Alexanialexy_____________city’s Weblog

maio 27, 2008

70 _ Feira de Trocas de Olhos d’ Água Em Homenagem a sua Criadora: Laís Aderne

Filed under: Sem-categoria — AlexâniAlexy___City Vlogcasting TV. @ 3:48 pm

Flyer

Cartaz_70° Feira de Trocas de Olhos d\' Água

70ª. Feira de Trocas de Olhos d´Água

 

No próximo final de semana acontece a tradicional Feira de Trocas de Olhos d´Água, no município de Alexânia/GO. Essa edição vai homenagear sua idealizadora, professora Lais Aderne, que morreu no ano passado, e tem por objetivo resgatar a tradição cultural da terra, interior de Goiás. A feira oferece aos turistas o melhor do artesanato de raiz, comidas típicas e, ainda, shows que incluem viola caipira, catira, banda de música e até um animado arrasta-pé, com música caipira ao vivo. Uma programação cultural abrangente que vai agradar a todos os públicos, seja de crianças, jovens, adultos ou o pessoal mais maduro.

 

Para quem não conhece a feira, aí vai uma breve retrospectiva. No início dos anos 70, Lais Aderne chegava a Olhos d´Água, um pequeno povoado do interior de Goiás, há 100 km de Brasília. Apaixonada pelo artesanato de raiz, se encantou com a tecelagem, o trabalho com fibras, a cerâmica utilitária, as esculturas em madeira e espinho da árvore mama-de-porca, além de outros. Criou a associação de artesãos e começou o trabalho de resgate dos fazeres culturais daquela comunidade.

 

Naquela época, apesar de estarem próximos a duas capitais, os moradores de Olhos d´Água praticamente não compravam nada além do sal, que mandavam buscar de carro de boi em Corumbá, município vizinho. Os demais bens de consumo eram trocados entre si. Se um produzia feijão e outro tinha abóbora, era feito o escambo. Se uma artesã tecia uma coberta ou um pano para calça, trocava por um saco de farinha. Assim, a comunidade atendia suas necessidades. Vendo isso, Lais idealizou uma feira que atraísse a atenção de um novo público e ampliasse o mercado de trocas dessa comunidade. Surgiu, então, em 1974, a primeira Feira de Trocas unindo as duas práticas tradicionais naquela comunidade: o escambo e o artesanato de raiz.  

 

Desde então, a feira acontece duas vezes por ano, sempre no primeiro domingo de junho e de dezembro. A troca é o ponto forte. Os turistas trazem coisas como roupas, sapatos, acessórios, utilidades domésticas usadas, mas em bom estado de conservação, e negociam diretamente com os expositores. O negócio é bom para os dois lados. Quem vem de fora deixa produtos úteis para os artesãos e leva para casa trabalhos artesanais como tapetes, bonecas, caminhos de mesa, chapéus, bolsas, esculturas, cerâmicas e adornos para casa e até produtos da roça como doces de frutas da região, queijos, ovos caipiras, feijão etc. O dinheiro também é bem-vindo.

 

Apesar de nunca ter sido interrompida, com o passar do tempo e a falta de apoio oficial, a feira foi perdendo força. Nos últimos 3 anos, a Prefeitura Municipal de Alexânia, que tem como parceira a Associação Comunitária de Desenvolvimento Sustentável de Olhos d´Água – Acorde-, vem resgatando a feira, apoiando os artesãos e valorizando as tradições  da comunidade. A prova disso é o fato de que a secretária de cultura, turismo e meio ambiente é a Fatinha, uma conhecida artesã, nascida e criada em Olhos d´Água, cujo trabalho com tecelagem e fibras é reconhecido nacionalmente.

 

Anexo segue a programação cultural, o convite e o cartaz que divulga a festa.

 

Secretaria de Cultura, Turismo e Meio Ambiente

Prefeitura Municipal de Olhos d´Água  

Convite_70° Feira de Trocas de Olhos d\' Água

Programa_70° Feira de Trocas de Olhos d\' Água

 

 

Alexânia

 

release-feira-de-trocas 

programacao_feira_troca1 

convite_feira_troca1 

cartaz_feira_troca1

 

Apoio Tecnológico:

Podium Informática & Lan House

Anúncios

8 Comentários »

  1. Me congratulo com todos voces pela excelente materia de divulgacao sobre a 70a Feira de Trocas de Olhos D Agua e me emociono com a homenagem a sua idealizadora e criadora Lais Aderne, minha saudosa irma, que com tanta dedicacao e persistencia transmitiu a todos nos essa grande licao de amor a nossa terra,atraves da preservacao e desenvolvimento dos seus bens artisticos e culturais.

    Comentário por Silvia Aderne — maio 31, 2008 @ 9:06 am

  2. Conheci Lais Aderne desde os tempos da Escolinha de Arte do Augusto Rodrigues ( Irmão do Nelson Rdrigues ), no Rio, vim rencontra-la em “Olhos d’Agua quando adiquiri uma casa na rua Santo Antonio 74, apos conversarmos, sobre a decadência da “FEIRA”, resolvemos produzir um filme sobre a mesma.
    Este flme está em fase de finalização, com os negativos na Labocine e um VHS na Central Tecnica de Audiovisual do MINC, procuro parceiros para essa finalização, pois contem um longo depoimento da Lais Aderne em plena “Feira de trocas” no ano 2000, organizada pela Fatinha, uma aretesã local e seu marido Beto.
    Se interessados houverem informo que o material está em pelicula 16mm, e vou coloca-lo no Festival de Brasilia, e doa-lo a UNB.
    Aguardo sugestões,
    Joel Barcellos:
    joelbarcellos@gmail.com

    Comentário por joel barcellos — agosto 6, 2008 @ 8:16 pm

  3. Adoro a feira,já estive lá várias vezes, já troquei, já vendi, já reclamei, pois o povo, hoje em dia, e considero mais do que normal, devido às suas necessidades, já não quer trocar, quer vender, quer ganhar dinheiro, din-din, todos queremos. Me hospedava no camping(rs), brincadeirinha, na casa do Rinaldo, muito gente boa. Acho que há uns dois anos não vou, mas nesse fim de semana, dia 6 a 7 de dezembro, estarei lá, estou morrendo de saudades daquele clima de feira, bem bucólica, bem típica desse nosso Brasil sem fronteira.

    Comentário por shirlei faria pinto — dezembro 5, 2008 @ 2:00 am

  4. […] a cada ano, a Feira do Troca acontece sempre no primeiro domingo dos meses de junho e dezembro, tendo como seu maior atrativo o […]

    Pingback por Feira do Troca de Olhos d’Agua_2009_72 Edição. « Paginado — junho 5, 2009 @ 9:31 pm

  5. […] a cada ano, a Feira do Troca acontece sempre no primeiro domingo dos meses de junho e dezembro, tendo como seu maior atrativo o […]

    Pingback por Feira do Troca de Olhos D’Agua_2009_72 Edição_05 a 07 de Junho 2009 « Alexanialexy_____________city’s Weblog — junho 5, 2009 @ 9:34 pm

  6. Fui aluno da Lais em 1970, e a reencontrei apenas em 2005 onde aprendi conhecer seus valores e motivaçoes pela inserçao da cultura como revalorizaçao humana e da vida! A proposta de Educaçao para a sustentabilidade, deveria sair do discurso dos admnistradores e politicos e tornar um compromisso real. O homem valorizando se pela sua atividade cultural e busca de local no seu proprio Pais!
    Nao so defender o poder do comercio de produtos industrializados e de pouco valor agregado, e sim a socializaçao e autogestao no seu proprio ambiente! Isto deveria ser Politica regional! Que diminui o inchaço de Brasilia e agradativa destruiçao do ambiente do Cerrado!

    Comentário por Joao Carlos — novembro 22, 2009 @ 9:03 pm

  7. Olá. Gostaria de saber sobre a feira de trocas de 2010. Alguém tem alguma notícia? Abraços!

    Comentário por Bernhar — abril 26, 2010 @ 6:01 pm

  8. Um trabalho digno de louvor! É a verdadeira economia solidária!!!

    Comentário por Fátima Paraguassú — abril 5, 2011 @ 10:41 am


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: